Bacon e Descartes ideias

 Bacon e Descartes 

  Como dissemos , os gregos indagavam: “Como o erro é possível? “; os modernos perguntaram: “Como a verdade é possível? “;.Em outras palavras, para os modernos, trata-se de compreender e explicar como nossas idéias correspondem ao que se passa verdadeiramente na realidade.

  Apesar dessas diferenças, os modernos retomaram o modo de operar proposto por Sócrates,Platão e Aristóteles,  qual seja , começar pelos os exames das opiniões contrárias e ilusórias para ultrapassá-las em direção à verdade.

  Antes de abordar o conhecimento verdadeiro, Bacon e Descartes examinam exaustivamente formas de erro , inaugurado a um estilo filosófico que permanecerá na filosofia: _A análise das causas e formas dos nossos preconceitos_.
  Bacon elaborou uma teoria conhecida como _A crítica dos ídolos _. De acordo com Bacon,  existem quatro tipos de ídolos ou de imagens que formam opiniões cristalizadas e preconceitos que impedem o conhecimento da verdade:
 ■ Ídolos da caverna  ( Bacon fala do Mito da Caverna ) : as opiniões que formam em nós por erros e defeitos de nossos órgãos dos sentidos. São mais fáceis serem corrigidos por nosso intelecto.
 ■ Ídolos do fórum  ( lugar dos debates e discussões públicas na Roma antiga): São as opiniões que se formam em nós como consequência da linguagem e de nossas relações com os outros. São difíceis de serem vencidos, mas o intelecto tem poder sobre eles;
 ■ Ídolos do teatro ( lugar onde somos apenas espectadores e receptores de mensagens ) : São opiniões formadas em nós em decorrencia dos poderes das autoridades que nos impõe seus pontos de vista e os transformam em decretos e leis inquestionáveis. Só podem ser desfeitos se houver uma mudança social e política.
 ■ Ídolos da tribo ( um agrupamento humano em que todos possuem a mesma origem, mesmo destino,mesma características e mesmo comportamento ) : são opiniões que formam em nós em decorrencia da natureza humana. São próprios da espécie humana e só podem ser vencidos se houver uma reforma na própria natureza humana.
  A demolição dos ídolos é, portanto,  uma reforma do intelecto, dos conhecimentos e da sociedade.  Para os dois primeiros,  Bacon propõe a instauração de um método, definido como modo seguro de aplicar o pensamento lógico aos dados oferecidos pelo conhecimento sensível. O método deve se tornar possível :
  ● organizar e controlar os dados recebidos através da experiência sensível, graças a procedimentos adequados de observação e experimentação.
  ● organizar e controlar os resultados observacionais e experimentais para chegar a conhecimentos novos ou a formulação de teorias verdadeiras.
  ● desenvolver procedimentos adequados à aplicação prática  dos resultados teóricos, pois para ele o homem é “ministro da natureza ” e se souber conhecê-la  ( obedecê-lhe diz Bacon) ,poderá comanda-la. O método afirma Bacon , é o modo seguro e certo de “Aplicar a razão a experiência ” , isto é aplicar o pensamento verdadeiro nos dados oferecidos pelo conhecimento sensível. 
 Bacon acreditava que o avanço dos conhecimentos,  e das técnicas,  as mudanças políticas e o desenvolvimento das ciências e da filosofia propiciariam uma grande reforma do conhecimento humano,  que seria também uma grande reforma da vida humana.
  Descartes localizava a origem do erro em duas atitudes , que chamou de __atitudes infantis ou preconceitos da infância :__.
 1. a prevenção,  que é a facilidade com que nosso espírito deixa se levar por idéias alheias ,sem se preocupar em verificar se elas são ou não verdadeiras. São opiniões que se cristalizam em nós na forma de preconceitos e escravizam nosso pensamento,  impedindo de pensar e de investigar.
2.a precipitação,  que é a facilidade de julgar a velocidade e emitir juízos sobre as coisas e idéias que não se conhece sem antes verificar se as idéias são verdadeiras.  São opiniões emitidas pela vontade não pelo intelecto.
 Essas atitudes indicam que , para Descartes,  o erro situa-se no conhecimento sensível  ( sensação, percepção, imaginação, memória e linguagem ), de maneira que o conhecimento verdadeiro é puramente intelectual,isto é , está fundado apenas nas operações de nosso intelecto  ou entendimento e tem como partida idéias inatas ou observações que foram inteiramente controladas pelo pensamento.
 Tal Bacon,  Descartes está convencido de que é possível vencer os defeitos no conhecimento por meio de uma reforma do entendimento e das ciências __diferentemente de Bacon Descartes não vê nessecidade de essa reforma também exigir mudanças sociais e políticas__.
 Essa reforma deve ser feita pelo sujeito do conhecimento quando este compreende a necessidade de encontrar fundamentos seguros para o saber e , para tanto instituir um método.
 Os objetivos principais são :

 ● Assegurar a reforma do intelecto para que este siga o caminho seguro da verdade ( afastar a prevenção e precipitação ).
 ● oferecer procedimentos pelos quais a razão possa controlar-se a si mesma durante o processo de conhecimento, sabendo o caminho a percorrer. 
 ● propiciar a ampliação ou aumento dos conhecimentos graças a procedimentos seguros que permitam passar do já conhecido ao desconhecido. 
 ● oferecer meios para que novos conhecimentos possam surgir…

René Descartes (La Haye en Touraine31 de março de 1596 – Estocolmo11 de fevereirode 1650 foi um filósofofísico ematemático francês.[1] Durante a Idade Moderna, também era conhecido por seu nome latino Renatus Cartesius.

Francis Bacon, 1°. Visconde de Alban,[1]também referido como Bacon de Verulâmio(Londres22 de janeiro de 1561 — Londres, 9 de abril de 1626) foi um político, filósofo, ensaísta inglês, barão de Verulam (ou Verulamo ou ainda Verulâmio) e visconde de Saint Alban. É considerado como o fundador da ciência moderna.

Anúncios